ABREGEL lidera movimento de autorregulação do setor de gelo

A Abregel (Associação Brasileira das Empresas de Alimentos, Congelados, Supercongelados, Sorvetes, Concentrados, Liofilizados, Gelos e Bebidas) e a IPIA (Associação Internacional de Gelo Embalado) assinaram um termo de parceria definindo os requisitos do Programa de Qualidade do Gelo, visando garantir o nível de qualidade e segurança do gelo industrializado.

O Programa estipula medidas específicas voltadas aos fabricantes de gelo embalado, que recebe uma certificação após a auditoria anual realizada pela NSF International (organização norte-americana de testes, inspeção e certificação de produtos) que se presta  a verificar se as diretrizes previstas no acordo, chamadas PIQCS – Padrões de Controle de Qualidade do Gelo Embalado, estão sendo cumpridas.

Entre os padrões de controle está a APPCC – Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (ou em inglês, HACCP, Hazard Analysis of Critical Control Point) que visa a prevenção de riscos. A auditoria do Programa de Qualidade do Gelo exige condições sanitárias do local de fabricação garantindo a qualidade microbiológica do gelo embalado, entre outros.

A produção segura e sem risco traz vantagens também para o fabricante que evita retrabalho, diminuindo o custo operacional com ganho de qualidade e reconhecimento do mercado.

Fica a cargo da Abregel instruir todos os fabricantes de gelo associados a cumprirem os requisitos do programa, e gerí-lo na América Latina. A associação também atuará como uma facilitadora da comunicação entre a IPIA e os fabricantes do produto no Brasil.

Os produtores que atenderem os requisitos previstos no PIQCS recebem o selo de qualidade Abregel-IPIA e se tornam membros da associação internacional, o que para Edmundo Klotz, presidente da associação, é uma garantia tanto para o produtor quanto para o consumidor final. “Nem todos os estabelecimentos requerem certificações ou selos de qualidade, e muitas vezes o consumidor não tem ideia de que está comprando um produto de procedência duvidosa. Por isso, o selo é a prova de que o produto apresenta qualidade e segurança para ser consumido à vontade”, afirma.

O risco sanitário do gelo é uma realidade ainda pouco percebida entre os consumidores do produto. Além de não entenderem o gelo como alimento, o consumidor não sabe que   as baixas temperaturas não são suficientes para destruir as microorganismos

O gelo embalado, sem os padrões e condições sanitárias adequadas pode causar uma série de problemas para quem o consome, que ainda poderá atribuir às bebidas que gelou. “Por isso as normas de controle são tão importantes: para evitar prejuízos para o fabricante e riscos à saúde do consumidor”, alerta Klotz.

É possível encontrar no mercado gelo com irregularidades na embalagem e com desvios significativos em relação às análises microbiológicas, indicando a presença de bactérias. Por isso, o setor escolheu implantar o Programa de Qualidade do Gelo, com o objetivo de garantir as condições sanitárias do processo e garantia de qualidade do gelo.

Sobre a Abregel

A Associação Brasileira das Empresas de Alimentos, Congelados, Supercongelados, Sorvetes, Concentrados, Liofilizados, Gelo e Bebidas (Abregel) tem o objetivo de representar e incentivar o desenvolvimento contínuo de micros, pequenas e médias empresas do setor de alimentos, bebidas, cadeia de congelados e afins. Visando a organização e estruturação do setor, a Abregel informa e promove a defesa dos interesses de suas empresas associados através de uma consultoria objetiva e eficiente que visa a representação, nos âmbitos públicos e privados, em questões jurídicas, tributárias e fiscais, além de outras funcionalidades que promovem e garantem o desenvolvimento e a produção de produtos seguros e de qualidade ao consumidor.

Associe-se