Você conhece as Foodtechs Unicórnios?

Uma recente pesquisa conseguiu descobrir qual é o alimento preferido dos unicórnios. A conclusão foi definitiva: todos se alimentam de Dólares. Muitos dólares. Um bilhão de dólares para ser preciso.

No mundo dos negócios, a figura mitológica é referência a um grande feito. Uma Startup unicórnio é aquela que conseguiu algo tão difícil quanto encontrar a criatura mítica: ser avaliada em 1 bilhão de dólares antes de abrir seu capital em bolsas de valores.

Ou seja, uma startup unicórnio é aquela que arrecada essa quantia antes de vender suas ações para o público e fazer seu IPO (Initial Public Offering, em português “Oferta Pública Inicial” – OPI).

O termo unicórnio foi inventado por uma mulher, Aileen Lee. Essa especialista americana em capital de risco conduziu um estudo realizado em 2013, mostrando que menos de 0,1% das empresas em que os fundos de capital de risco investidos tinham avaliações superiores a US $ 1 bilhão. A palavra unicórnio se refere a algo raro, utópico.

Startups unicórnios existem em todas as áreas de negócio, mas eu irei me ater neste artigo às FoodTechs Unicórnios. Sim, elas existem e estão crescendo rapidamente.

Elas habitam várias locais do mundo, sendo o principal os Estados Unidos, logo depois vem China e Reino Unido.

Elas operam em diferentes áreas de alimentação. A de entregas é a mais importante. Representam 73% dos unicórnios em tecnologia de alimentos em número e 77% dos investimentos. Existem 24 unicórnios de entrega nos 33 unicórnios analisados.

A área de entrega de restaurantes (com participantes importantes como o Deliveroo) contém um terço dos unicórnios. Isto é um mercado em crescimento, pois mais e mais pessoas não têm tempo, habilidades ou vontade de cozinhar. Europa é o primeiro fornecedor dessas startups.Em segundo lugar, podemos encontrar os unicórnios de Marketplaces, que são principalmente chineses.

Áreas de atuação das FoodTechs Unicórnios.

A distribuição dos investimentos nos Unicórnios varia por região. A China representa 30% dos investimentos e os Estados Unidos ficam com 21%.

Enquanto alguns levantaram apenas US $ 48 milhões como OpenTable ou US $ 117M como Just Eat, outros levantaram mais de US $ 3,3 bilhões como Ele.me (comprado pela Alibaba em 2018) ou US $ 2,6 bilhões como o Delivery Hero. Não há uma regra a seguir; depende do país, a maturidade do mercado, os clientes e o conceito de startup.

No setor “Entrega de alimentos”, a maioria das startups arrecadaram mais de US $ 100 milhões 3 ou 4 anos após sua data de criação.

No setor “Marketplace”, alguns decidiram aumentar valores inferiores a US $ 100 milhões a cada ano, como BigBasket ou Jiuxian, entre outros, para aumentar montantes superiores a US $ 100 milhões a cada 2-3 anos, como Instacart ou Meicai.

No setor “Kits de refeições”, o valor arrecadado é menor, o Hello Fresh arrecadou $ 364,5M e o Blue Apron $ 173,6M. Em geral, o dinheiro investido nos unicórnios para as FoodTechs aumentou desde 2000. Os investimentos foram de US $ 176 milhões a US $ 10,9 bilhões em 2018.

De acordo com um levantamento feito pelo DigitalFoodlab sobre as FoodTechs Unicórnios, tornar-se um unicórnio está mais rápido do que nunca. O número de unicórnios aumentou muito desde 2000. No entanto, nas 19 startups criadas antes de 2012, 42% levaram mais de dez anos para se tornar um unicórnio. E nas 14 startups criadas após 2012, 86% levaram apenas 3 anos para se tornar um unicórnio. Portanto, como pode ser visto no gráfico (que deve evoluir quando startups de anos anteriores se tornarem unicórnios), leva cada vez menos tempo para tornar-se um unicórnio.

O setor de tecnologia de alimentos tem mais de 10 mil startups operando em vários modelos de negócios inovadores, abrangendo preparação, distribuição e inovação de alimentos para substituir os alimentos convencionais.

As FoodTechs são um dos setores mais ativos para investidores, com um financiamento total de US $ 26 bilhões em mais de 2.000 empresas. É interessante notar que quase 50% do financiamento foi levantado nos 2 anos anteriores (2018 e 2019).

500 startups, Y combinator, Sequoia e Khosla Ventures estão entre os investidores mais ativos neste setor, por número de investimentos.

Novos alimentos e pedidos, cozinhas robóticas, eletrodomésticos inteligentes, soluções baseadas em SaaS são os principais modelos de negócios que atraem grandes financiamentos.

O setor também viu o surgimento de mais de 10 unicórnios – Doordash, Swiggy, Zomato e Deliveroo, só para citar alguns. Nós também temos o Delivery Hero, o Hello Fresh e o Blue Apron que foram a público recentemente.

Mas o universo dos seres míticos não se resume apenas a Unicórnios. Existem outros também:

Unicórnios

Os unicórnios, com suas avaliações excedendo a marca de um bilhão de dólares, e até a marca de vários bilhões em alguns casos, representam as principais empresas iniciantes de tecnologia de alimentos do mundo.

Soonicorns

Os Soonicorns – que em breve serão unicórnios – são algumas das startups altamente valorizadas que cresceram com sucesso desde a nascença para atrair avaliações de mais de algumas centenas de milhões. Atenção com essas empresas nos próximos anos, à medida que elas se tornam os unicórnios de elite.

Minicorns

Os Minicorns – são os empreendimentos de alto crescimento em estágio inicial (Série A +). Vamos olhar com atenção essas empresas, que levam os negócios para o próximo nível, escalando para o crescimento acelerado.

Nas próximas décadas, os Venture Capitals, Private Funds, Angels e investidores em geral terão que providenciar um verdadeiro tsunami de dólares, porque estes animais míticos são famintos por dólares em investimentos.

Se você tem interesse em se aventurar nesta selva mítica para encontrar algum unicórnio, recomendo que acompanhe as notícias sobre o mundo das FoodTechs, aqui no FT1.

Estar bem informado é o primeiro passo. Sucesso!

Associe-se